EDIÇÃO INDÍGENA DA FEIRA ARTESANATO DA BAHIA PROSSEGUE ATÉ DOMINGO, NO MAC

Aberta ontem (26), a Edição Indígena da Feira Artesanato da Bahia prossegue, até domingo (28), com exposição e comercialização de produtos de artesãs e artesãos indígenas, das 16h às 22h, no Museu de Arte Contemporânea da Bahia- MAC, na Rua da Graça, 284, Graça. O evento reúne as etnias Tupinambá, Pataxó Hã-Hã-Hãe, Kariri-Xocó, Kiriri, Pataxó, Tuxá e Kaimbé. Na programação, show de Beatriz Tuxá, apresentações de Cantos e Rituais indígenas e de vídeo da série Quem faz? – Indígena, com depoimentos de artesãs e artesãos e imagens, no Espaço de Convivência do MAC. A entrada é gratuita.

Uma das ações do Abril do Artesanato Indígena, no mês que se comemora os povos originários, a Feira reúne as comunidades que vivem nos territórios de identidade Velho Chico, Semi-Árido Nordeste II, Itaparica, Metropolitano de Salvador, Litoral Sul, Costa do Descobrimento e Extremo Sul.

A Edição Indígena foi aberta com a participação de Davidson Magalhães, secretário de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Weslen Moreira, coordenador de Fomento ao Artesanato, e Ângela Guimarães, secretária de Promoção e Igualdade Racial – Sepromi.

Durante o evento, foram entregues 20 Carteiras Nacionais de Artesã e Artesão para os indígenas de seis etnias que estão participando da Feira. A entrega das carteiras é resultado da ação das caravanas, realizadas, no ano passado, nos territórios de identidade indígena.

“Trazer o artesanato indígena para o Museu de Arte Contemporânea é fundamental para que a gente possa divulgar um pouco da nossa cultura. Aqui, as pessoas têm uma acessibilidade melhor para vir nos prestigiar e mostrar cada vez mais o quanto somos fortes dentro da nossa cultura, dentro do nosso artesanato. Cada vez que temos esses encontros nas feiras, é um aprendizado muito importante”, afirma Lu Yara, da etnia Tupinambá, que estava muito feliz por ter recebido atualizada a Carteira Nacional do Artesão.

Com matéria prima nativa, as artesãs e os artesãos indígenas estão expondo produtos com composições que vão do tradicional ao contemporâneo. São peças que encantam pelo trabalho realizado pelos povos originários da Bahia, com aproveitamentos de sementes e cocos, penas de animais domésticos, fibras naturais de cipós, piaçava, palmeira do licuri, madeiras e argila.

“Esta é mais uma iniciativa de fortalecimento da política do artesanato no nosso estado, especificamente, aqui o artesanato indígena. O trabalho das artesãs e artesãos indígenas tem tudo a ver com toda formação cultural de nosso país, do nosso estado e a nossa identidade. E aqui é uma vitrine que está se estabelecendo com o artesanato indígena, principalmente neste período que se comemora a resistência dos povos originários em nosso país”, afirma Davidson Magalhães, secretário da Setre.

Na Feira, o visitante vai encontrar peças diferenciadas, como entalhados e pintura em madeira, trançado de fiada e tecida em aiós, utilitários talhados em madeira, a tradicional cerâmica Kiriri, maracas, arcos e flechas, apitos e colares. É uma oportunidade de conversar e adquirir produtos das mãos das artesãs e artesãos indígenas, conhecer as identidades e as técnicas utilizadas por cada etnia.

“Esta edição indígena está sendo um sucesso. Aqui na Feira Artesanato da Bahia contamos com a presença de seis etnias, que trouxeram o que há de melhor do artesanato indígena feito no estado da Bahia. São produtos manuais que carregam consigo uma grande trajetória ancestral”, comenta Weslen Moreira, coordenador de Fomento ao Artesanato.

A Feira Artesanato da Bahia – Edição Indígena é uma iniciativa da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), através da Coordenação de Fomento ao Artesanato (CFA), em parceria com a Associação Fábrica Cultural. O evento conta com a parceria da Secretaria de Promoção de Igualdade Racial – Sepromi e o apoio institucional do IPAC e Secretaria de Cultura.

 

SERVIÇO

Edição indígena – Feira Artesanato da Bahia

Onde: Museu de Arte Contemporânea da Bahia- MAC – térreo. Rua da Graça.

Entrada Gratuita

Programação

Sábado 27/04

17h: Beatriz Tuxá – Palco

Sábado e domingo – 27 e 28/04
Horário: das 16h às 22h

– Exibição de vídeos da série Quem Faz? – Indígena, com depoimento de artesãs e artesãos – Espaço de Convivência do Museu

– Apresentações de Cantos e Rituais indígenas, na área externa

Filtrar por notícias

Procurar por notícia
Filtrar por categoria
Nenhum resultado encontrado.
× Como posso te ajudar?