Certificação online do Curso Qualificar para Empreender apresentou resultados acima da média e atingiu recorde de audiência

Na tarde da última terça-feira, 6 de outubro, aconteceu a live de certificação virtual do Curso Qualificar Para Empreender, com transmissões ao vivo no canal do Youtube e perfil do Facebook do Artesanato da Bahia. O evento foi promovido pela Coordenação de Fomento ao Artesanato – Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esportes da Bahia (CFA-SETRE) em parceria com a Associação Fábrica Cultural e reuniu mais de 350 participantes, entre alunos, equipe do curso e interessados.

A abertura do encontro contou com a exibição do vídeo da cantora e presidenta da Associação Fábrica Cultural, Margareth Menezes, que interpretou o hino do Artesanato da Bahia composto por ela. Na sequência, Ângela Guimarães, coordenadora de Fomento ao Artesanato (CFA-SETRE) saudou os convidados Davidson Magalhães, secretário de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia, Zelma Barros, coordenadora do INPG – Instituto de Projetos e Gerenciamento, Regina Lúcia, presidenta da Federação de Associações de Artesãos do Estado da Bahia, Teresa Carvalho, diretora da Associação Fábrica Cultural, e Meire Cabral, artesã concluinte do curso.

Ainda no início do evento, Ângela apresentou os índices da pesquisa de satisfação realizada com os alunos e destacou a avaliação do conteúdo do curso, que teve 88% das opiniões coletadas como “ótimo” e 12% como “bom”, com médias acima de 76% de avaliações ótimas em todos os aspectos avaliados. “Esta é a conclusão de uma jornada rica de aprendizado e aprofundamento dos conhecimentos de gestão e empreendedorismo voltados ao segmento do artesanato”, afirmou e lembrou ainda o papel dos profissionais de educação para o êxito da qualificação. “Nessa aposta que fizemos, a didática, o acolhimento e a atenção que os professores deram foram definidores do sucesso do nosso curso”, acrescentou.

O Qualificar Para Empreender é o primeiro curso promovido pelo Artesanato da Bahia e aconteceu 100% online devido às circunstâncias impostas pela pandemia. Durante os meses de agosto e setembro de 2021, cerca de 363 inscritas de 111 municípios baianos participaram. A carga horária acumulou um total de 80 horas-aulas distribuídas em 10 módulos para 5 turmas. O público participante foi composto majoritariamente por mulheres, sendo 289 mulheres e 28 homens concluintes, com 7% das vagas destinadas a indígenas e quilombolas. 

Na ocasião, o secretário Davidson Magalhães falou abertamente sobre o programa do Artesanato da Bahia, que envolve um complexo da capacidade artística e técnica dos produtores de artesanatos e a valorização da cultura baiana. O gestor também comentou a importância de preparar artesãs e artesãos para o mercado e ressaltou a necessidade econômica da atividade de artesanato para o estado. “Essa atividade não é apoiada por acaso pela SETRE, além de uma atividade cultural que tem a imagem da nossa região, constitui-se numa ação de emprego e renda, uma atividade econômica importante”, disse o secretário.

Teresa Carvalho, diretora-executiva da Fábrica Cultural, agradeceu a parceria de todas as artesãs, artesãos e professores, que superaram o desafio online, e falou sobre o sucesso da modalidade EAD. “Ficamos muito felizes que esse formato inovador tenha apresentado um alto índice de satisfação, aprovação e avaliações positivas. Tivemos momentos excelentes e o número de pessoas que chegaram à certificação está acima da média nacional de cursos online, onde é muito fácil haver desistências”. Novas perspectivas em qualificação no segmento de artesanato também foram adicionadas, “o trabalho de qualificação do artesanato apenas começou, muito trabalho e engajamento ainda será feito”, acrescentou.

Zelma Barros, coordenadora do INPG – Instituto de Projetos e Gerenciamento e responsável pela operação do curso, também acompanhou com empolgação as aulas. Na live de certificação, ela destacou os desafios de realizar um curso online com ampla abrangência de municípios e ressaltou a preocupação de sua equipe em promover acessibilidade para os alunos que poderiam apresentar determinadas dificuldades. A coordenadora também direcionou aqueles que estavam ansiosos pelo certificado digital. “Os certificados foram enviados individualmente para o e-mail de cada artesã e artesão, de acordo com a carga horária que cada um completou”, disse.

Para representar os alunos da qualificação, Meire Cabral, tecelã e socioeducadora que acumula mais de 30 anos no ramo do artesanato, participou ativamente da live de certificação. A artesã, destacou o papel de orientação e renovação que o curso teve em sua vida. “Uma renovação dentro da pandemia, esse curso foi uma ajuda para me reinventar, uma oportunidade para começar a organizar, planejar, ver novos horizontes e capacidades”, comentou. Meire também falou sobre o que espera para o futuro após a finalização do Qualificar para Empreender: “o curso tirou a gente da zona de conforto, a perspectiva é vivenciar um mercado de empreendedores estruturados, justos e bem-sucedidos”, completou a artesã. 

CURSO QUALIFICAR PARA EMPREENDER

Todas as aulas do Curso Qualificar para Empreender permanecem gravadas no canal do Artesanato da Bahia no Youtube e podem ser acessadas gratuitamente. Um programa com o conteúdo dos módulos também está em exibição na TV Kirimurê, canal 10.3, toda segunda, terça e quarta, no horário das 10h30 às 11h30, com reprises aos sábados, das 9h às 10h.

O curso “Qualificar para Empreender”, parte do Programa de Qualificação do Artesanato da Bahia, é uma realização da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), através da Coordenação de Fomento ao Artesanato, em parceria com a Associação Fábrica Cultural.

preloader