Feira Artesanato da Bahia em Cachoeira restabeleceu o comércio de artesanato e valorizou manifestações culturais

No último final de semana, 18 e 19 de setembro, a beleza do artesanato produzido no Recôncavo Baiano encantou quem passou pela Feira Artesanato da Bahia, no Jardim Grande, em Cachoeira. A abertura do evento ficou por conta do Secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Davidson Magalhães, da Coordenadora de Fomento ao Artesanato, Ângela Guimarães, e da Prefeita de Cachoeira, Eliana de Jesus, entre outras autoridades.

Cerca de 35 artesãs e artesãos de cidades da região expuseram a diversidade de suas produções nos estandes da feira. Peças artesanais feitas a partir de técnicas tradicionais foram comercializadas, a exemplo do richelieu, cestarias em cipó e samambaia, cerâmicas, crochê, tecelagem, macramê, biojoias e acessórios diversos, além das esculturas talhadas em madeira com imagens de orixás, muito presentes na cidade.

O Grupo Mulheres de Axé do Brasil, organização política, social e cultural de mulheres de religiões de matrizes africana e afro-brasileiras, participou do evento com o projeto “Ancestralidade”, expondo suas produções em richelieu, artigos em cerâmica, fios de contas e fuxicos. Para a Yalaxé Juçara Lopes, coordenadora do grupo, o resultado foi muito satisfatório e as vendas foram muito expressivas, contemplando 50% das peças enviadas para a feira. Ela também destacou a importância de realização do evento em um contexto de retomada econômica. “Retornar com uma feira dessa é uma ação muito potente e encorajadora. Fez com que nossas mulheres voltassem a produzir e valorizou os trabalhos manuais das nossas artesãs, que geralmente são muito escondidos e não têm apoio”. Para a Yalaxé, a feira também trouxe visibilidade para o grupo através das redes sociais. “Fizemos publicações em nossas páginas que tiveram muitas curtidas, estamos muito satisfeitas”, acrescentou. 

Dona Vera Lúcia, artesã que saiu de São Francisco do Conde para comercializar bonecas de pano na feira em Cachoeira, atingiu suas melhores expectativas no evento e falou sobre a retomada das atividades com foco nas próximas oportunidades. “Artesãs não podem ficar paradas, nós sempre estamos fazendo alguma coisa e acumulando muitas peças. Estávamos criando, mas sem oportunidade de escoar os produtos. Foi uma animação total, já estamos fazendo novas peças pensando em mais feiras que podem aparecer”, comemorou a artesã.

As manifestações culturais também se revelaram marcantes, através dos arranjos das filarmônicas Minerva Cachoeirana e Lyra Ceciliana, dos Grupo Ritmos e Movimentos (Santiago do Iguape), do tradicional Samba de Roda Raízes do Boqueirão (São Francisco do Paraguaçu), da lírica da Esmola Cantada e recital de poesias, entre outras apresentações de artistas locais. 

Produtores da Agricultura Familiar da Bacia Quilombola de Santiago do Iguape e do Centro Público de Economia Solidária – Cesol Recôncavo também compareceram e comercializaram seus produtos, como doces, óleos, azeites, licores, entre outros. A Secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM-BA) também marcou presença, para divulgar a Campanha Respeita As Mina, de enfrentamento à violência contra a mulher.  

Segundo Ângela Guimarães, coordenadora de Fomento ao Artesanato da Setre, a Feira Artesanato da Bahia movimentou a economia local de diversas formas.  “Foram dois dias intensos de apresentações culturais e intenso fluxo de vendas, que propiciaram geração de renda ao segmento artesanal e aos serviços de receptivo e hospedagem aos turistas que vieram à cidade por ocasião do evento”. 

ENCONTRO REGIONAL 

Ainda na sexta-feira (17), o Encontro Regional de Artesãs e Artesãos em Cachoeira aconteceu no tradicional Cine Theatro Cachoeirano. Cerca de 30 pessoas participaram, entre artesãs, artesãos, representantes de associações do setor e instituições públicas.

O encontro antecedeu a Feira Artesanato Bahia e incentivou a união, a troca de conhecimentos e o fortalecimento da comunidade de artesanato do recôncavo. Também foram apresentadas as principais políticas públicas para o artesanato baiano, além das entregas de carteiras nacionais de artesãs e artesãos.

A realização da Feira Artesanato da Bahia é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Coordenação de Fomento ao Artesanato da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), em parceria com Associação Fábrica Cultural. O evento no recôncavo contou com o apoio da Prefeitura Municipal de Cachoeira. A Feira segue para Juazeiro e acontece nos dias 24 e 25 de setembro.

preloader