Feira Artesanato da Bahia promove encontro cultural e qualificação em Arraial d’Ajuda

Entre os dias 4 a 6 de março, o distrito de Arraial d’Ajuda, em Porto Seguro, recebeu a primeira edição da Feira Artesanato da Bahia neste ano. O evento aconteceu na praça São Brás e expôs peças artesanais de 30 artesãs e artesãos da Costa do Descobrimento e Extremo Sul da Bahia. 

Na ocasião, produtores de artesanato de Arraial d’Ajuda, Belmonte, Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália, Teixeira de Freitas e Vale Verde comercializaram suas produções em trançados, pinturas, entalhes em madeira, artigos em sementes, mosaicos, papel machê, crochê e massa fria. O destaque da feira foram os trabalhos indígenas, que representam a região.

As apresentações culturais também marcaram o evento, que contou com a participação da cantora e presidenta da Associação Fábrica Cultural, Margareth Menezes. Na noite de sábado, ela conversou com artesãs e artesãos, visitou os estandes e fez uma breve apresentação musical no palco da feira. 

Na mesma noite, também estiveram presentes Davidson Magalhães, secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia, Ângela Guimarães, coordenadora de Fomento ao Artesanato (CFA-SETRE), Jaqueline Azevedo, diretora-executiva da Fábrica Cultural, Wenceslau Júnior, Chefe de Gabinete da Bahiagás, Herculano Assis, superintendente de Cultura de Porto Seguro, entre outras autoridades e personalidades.

A Coordenação de Fomento ao Artesanato da Bahia escolheu a região de Porto Seguro para iniciar as feiras em 2022 pela sua importância histórica. “Começar o segundo ciclo das Feiras Regionais Artesanato da Bahia por Porto Seguro tem um significado muito importante pelo reconhecimento da história de luta e resistência das comunidades indígenas e seu pioneirismo no artesanato brasileiro”, afirmou Ângela Guimarães sobre suas motivações de valorizar e reconhecer o artesanato local.  “A feira possibilitou uma conexão da nossa cultura com visitantes de várias partes do Brasil e do mundo. Um potente momento de afirmação da nossa identidade cultural e de geração de renda para artesãs e artesãos”, completou. 

A experiência de incentivar e valorizar o artesanato na região de Porto Seguro conectou a equipe organizadora da feira com as raízes dos fazeres manuais no Brasil. “Nossas expectativas foram confirmadas: tivemos a riqueza e diversidade do artesanato produzido nas comunidades indígenas num diálogo muito rico com as expressões contemporâneas presentes nos territórios da Costa do Descobrimento e Extremo Sul”, acrescentou Ângela.

Edivane Santos, artesã conhecida como Dica Pataxó, é indígena da Aldeia Coroa Vermelha e Presidenta da Associação de Mulheres em Ação. A associação participou pela primeira vez de uma feira de artesanato. Edivane e suas parceiras fazem colares e pinturas em bolsas, costuras e outras atividades realizadas por etapas em um trabalho colaborativo. “Foi uma experiência muito boa, pela primeira vez participando de uma feira tão grande. Nosso grupo gostou da troca de experiências e conhecimentos. Esperamos participar de muitas outras feiras”, disse Dica Pataxó.

As Feiras Regionais Artesanato da Bahia são uma realização da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre/Bahia), através da Coordenação de Fomento ao Artesanato – CFA, e da Associação Fábrica Cultural. Para a realização do evento em Arraial d’Ajuda, contou com a parceria da Prefeitura de Porto Seguro e apoio da Rede Bahia e Cesol Costa do Descobrimento e Extremo Sul. 

Encontro Regional e Qualificação

Na manhã da sexta-feira, 4 de março, a Coordenação de Fomento ao Artesanato (CFA-SETRE) esteve ao lado de lideranças indígenas para apresentar as principais políticas públicas relacionadas ao artesanato baiano para artesãs e artesãos da região. Produtores de artesanato da Costa do Descobrimento e Extremo Sul da Bahia participaram de uma troca de conhecimentos que reuniu cerca de 60 pessoas.

Estiveram presentes Juremar Oliveira, Subsecretário da Setre, Ângela Guimarães, Coord. de Fomento ao Artesanato (CFA-SETRE), Jaqueline Azevedo, Diretora-executiva da Associação Fábrica Cultural,  Wenceslau Júnior, Chefe de Gabinete da Bahiagás, Cacique Ruan, liderança Pataxó, Cacique Alfredo Santana, Cacique Zeca Pataxó, Prof. Richard Santos, Diretor da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e Washington Viana, Secretário do Litoral Sul.

No mesmo dia, as produtoras e produtores de artesanato presentes participaram de uma ação de qualificação sobre o tema “Identidade Cultural”, que contou com o designer especialista em artesanato Rodrigo Lyra. 

preloader